domingo, 20 de novembro de 2016

Capítulo 74

São meus teus cabelos ao vento
Que me trazem o alento 
das coisas distantes.

São minhas tuas noites encantadas
Que me fazem sonhar 
por detrás do sofrer.

São minhas tuas cantigas entoadas
Batidas nos sons 
de minh’alma cansada.

Sou teu enquanto vivermos
E mesmo após o tempo 
de corpo e de sangue.

É minha tua jornada 
pelos cantos do mundo 
Pelo ódio e pelo amor.