segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Capítulo 11

Saudades do tempo
Em que me chamavas pelo nome
Em que teus sonhos
Eram povoados por mim.

Saudades do beijo
Do tempo primeiro
Aberto ao desejo...
Saudades de ti.

domingo, 30 de agosto de 2009

Capítulo 10

"Nobody said it was easy
It's such a shame for us to part
Nobody said it was easy
No one ever said it would be this hard
Oh take me back to the start"
(Coldplay - The Scientist)


Never have I needed someone
Never have I felt so lonely
Miss you as I miss myself
Wondering if I should,
Hoping it lasts forever...

Never thought it to be easy
Nor wheather it will linger
Love came and insists to stay
The only thing to be sure of
While wondering without hope.

Capítulo 9

Se foste do desejo o alvo
Quando me amavas
Sem impor condição,
Quando caíste
No profundo abismo
Do desinteresse
Fizeste-me sofrer
A dor do abandono
No caminho sem volta
Do fim da paixão.

Ao longo do caminho
Em meio a circunstâncias
Não existem vítimas.
Existem escolhas
Bem ou mal feitas
Que implicam em perdas
Muitas das vezes
Irreparáveis.

sábado, 29 de agosto de 2009

Capítulo 8

Sweet Angel

Your smile is so special
It fills my heart with joy
You look like an angel
Just like a God's toy.

I think of you all the time
You've grown up inside me
Now you complete my life
Like I thought it would be.

Capítulo 7

A m a r e l i n h a
*
Joga a pedra
Pula, pula
Vira e volta
Pega a pedra
Pula, pula
Repete uma
Duas
Três vezes...
Até alcançar
O céu!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Capítulo 6

I've been feeling out of place
There's nowhere I can feel home
Big cities are too noisy
The small ones too boring
I've been feeling out of town
Out of place, out of space
I've been feeling lonely
Mixed up, mixed feelings
What is right? What is wrong?
What if I stop to look around?
To look inside, to look at you...
What if I just stop and cry?

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Capítulo 5

"Beija-flor que trouxe meu amor
Voou e foi embora
Olha só como é lindo o meu amor
Estou feliz agora"
(Natiruts - Presente de um beija-flor)


Um beija-flor veio cá
Bater asas em tua janela
Espiar-te por dentro
Visitar-te em teu en-canto

Foi um instante somente
A embelezar o que já é belo
A alegrar o que alegre é
Por natureza

Mas não te iludas
Não foi em vão
Trouxe paz de surpresa
Ao teu coração.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Capítulo 4

Last night it was as the first time
Your kiss was tender
Your hands were gentle...

Last night it was as the last time
With deep kisses
And grabby hands...

Last night you made me happy
Last night you made me cry
Tell me today you won't leave me
So I can live or die.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Capítulo 3

A verdade é que
Nunca te quis tanto...
E quando penso
Que cessou o encanto
Vens renovando
A cada canção
Nova centelha
Em meu coração.

A verdade é que
Sinto amor imenso...
Mas quando tudo acabar
Mesmo vivido intenso
Sonho parecerá.
Não mais que lembrança
De um tempo feliz
Banhado em esperança.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Capítulo 2

The world outside just melts away
When you say you're going to stay
It seems we've never been apart
You have always lived in my heart.

Even when I walked alone
You have always been the one
Coming at night to fill my dreams
Though unlikely it might seem.

To the stars which linger above
Every night I used to pray
That my love would come a day.

Come again my true one love
Make the world melts away
Say forever you're going to stay.

domingo, 23 de agosto de 2009

Capítulo 1

Não amo com tempo marcado
Com tamanho determinado
Com hora pra começar
Nem hora pra terminar.

Meu amor ultrapassa tudo
O tempo, o vento, o muro
Tem sabor de pecado
Certeza do amado.

E esse amor que não acaba
Transcende, viola, arrasa
Mas nunca chega até você.

Prefácio

Lanço-me aqui à árdua e solitária tarefa de escrever, mais por incentivo de bons amigos que aventuram-se a ler as linhas que minha auto-crítica deixa escapar, que pela certeza de uma boa produção.
Escrever, no entanto, é preciso, seja para o bem da organização do discurso e pelo desenvolvimento textual; seja pela tentativa de fazer fluir um conteúdo mental que já não permite mais ser represado, contido, enclausurado.